Parlamentar presta solidariedade à categoria dos policiais civis

Humberto Pontes (Avante) prestou solidariedade à família do investigador criminal João Roberto Leandro Moreno, que cometeu suicídio na última segunda-feira (11)

Texto de Damião Rodrigues - Fotos de Olenildo Nascimento - 13/03/2019

O vereador Humberto Pontes (Avante) usou a tribuna da Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP), na manhã desta quarta-feira (13), para prestar solidariedade à família do investigador criminal João Roberto Leandro Moreno, que cometeu suicídio na última segunda-feira (11). O criminalista estava lotado na sede da 3º Delegacia Regional da Polícia Civil, da cidade de Patos.

“É mais um caso de suicídio de policial civil nessa região, sendo o terceiro em menos de dois anos. Não vi os órgãos de direitos humanos e o Governo de Estado se pronunciarem sobre isso”, lamentou o parlamentar.

De acordo com o vereador, João Roberto estava afastado da profissão por licença médica, devido ao estresse e à depressão decorrentes do trabalho exaustivo, assédio moral e perseguição, relatados por ele em vídeo. “A falta de respeito e valorização dos nossos policiais civis e o assédio moral são casos cada vez mais comuns entre os trabalhadores da segurança pública da Paraíba, homens e mulheres que lutam e defendem nossa sociedade, pondo em risco suas próprias vidas”, evidenciou.

Humberto Pontes alertou que a categoria sofre com casos de transferências injustificadas, e que vem lutando por condições dignas de trabalho, em substituição às situações precárias atuais. O parlamentar solicitou melhores estruturas para as delegacias, equipamentos de proteção pessoal e acompanhamento psicossocial do efetivo policial, que, segundo ele, deve ser disponibilizado pelo Governo a todo e qualquer agente de segurança pública do Estado.

“A valorização dos que integram as instituições policiais é um dever da administração pública. São profissionais que vivem sob pressão da instituição e da sociedade, e que jamais se omitem de defender a população. Não queremos policiais mortos para dizerem que são heróis. Comemoro, agora em março, 30 anos de serviço na Polícia Civil. Penei durante 12 anos como perito, e trago comigo o trauma dos choros. Precisamos tratar nossos policiais com atendimento psicológico e psiquiátrico”, defendeu o vereador.

Humberto Pontes ainda destacou que os policiais civis sequer possuem o benefício de plano de saúde, e que quando se licenciam para tratamento sofrem com a redução do salário, atualmente defasado.

Em apartes, os vereadores Marcos Henriques (PT), Thiago Lucena (PMN), Milanez Neto (PTB), Lucas de Brito (PV) e Helena Holanda (PP) corroboraram com as palavras de Humberto Pontes e elencaram diversos problemas na segurança pública do Brasil, tais como a falta de efetivo adequado para garantir uma sociedade segura e o assédio moral sofrido por policiais, que muitas vezes são transferidos para regiões distantes por querelas com personalidades influentes.

Tags: , , , , , , , , , , , , , .

Notícias Relacionadas

Na tribuna da Câmara, vereador aborda participação em ações da Gestão Municipal
O vereador Humberto Pontes (Avante) falou sobre sua participação no lançamento da edição 2019 da campanha ‘Seu Imposto Pode Render Sorrisos’ e na inauguração da Praça Cidade Colibris
Vereador alerta para o aumento de problemas de saúde mental em crianças
Marcos Henriques (PT) ressaltou a instalação da Frente Parlamentar em defesa da criança e do adolescente na CMJP
Vereador comemora início das obras do Parque Ecológico do Sanhauá
O líder da bancada de situação, Milanez Neto (PTB), destacou que a revitalização valoriza o Centro Histórico da Capital
Desocupação da comunidade do Porto do Capim volta a ser debatida na CMJP
Tibério Limeira (PSB) criticou a ordem de retirada de 162 famílias do local, emitida pela Prefeitura Municipal
Vereador pede mais políticas públicas e melhor acolhimento de pessoas com Síndrome de Down
Marmuthe Cavalcanti (PSD) defendeu a necessidade de ampliar as iniciativas voltadas ao bem-estar e atendimento especializado das pessoas com a Síndrome
Vereadores debatem desocupação do Porto do Capim para construção do Parque Sanhauá
Tibério Limeira (PSB) defende que desocupação deve ser articulada de outra forma e Milanez Neto (PTB) assegurou que o Parque Sanhauá será o cartão-postal da Gestão Municipal