Vereador explica inatividade do Centro de Referência da Cidadania Félix Cahino

Marmuthe Cavalcanti (PSD) afirmou que famílias se alojaram no Centro e destruíram tudo, impossibilitando a continuidade dos serviços prestados à comunidade

Por Damião Rodrigues

Fotos Olenildo Nascimento

14/05/2019

Da tribuna da Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP), na sessão ordinária desta terça-feira (14), o vereador Marmuthe Cavalcanti (PSD) esclareceu a situação do Centro de Referência da Cidadania (CRC) Félix Cahino, no bairro Valentina Figueiredo. De acordo com Marmuthe, o vereador Marcos Henriques (PT) postou em suas redes sociais um texto pedindo à Prefeitura da Capital a reabertura do Centro, o que tornou necessário que a questão fosse esclarecida.

“A reivindicação do vereador Marcos Henriques é muito pertinente, mas, preciso fazer um esclarecimento sobre esta questão. O CRC Félix Cahino colocava à disposição dos moradores do Valentina diversos cursos e ações de interação com a comunidade, até o momento em que famílias invadiram o espaço, compelidas por forças políticas contrárias à atual Gestão Municipal”, explicou Marmuthe.

De acordo com o parlamentar, a invasão foi tendenciosa e com a intenção de desestruturar a atuação política da Administração Municipal na localidade. “As famílias que se alojaram naquele espaço destruíram tudo e impossibilitaram a continuidade dos serviços prestados pelo Centro. A Prefeitura de João Pessoa dialogou com os moradores, e a Secretaria Municipal de Habitação Social entrou em ação, com a construção de unidades habitacionais para onde essas famílias foram realocadas”, informou o vereador.

Marmuthe ainda fez questão de enfatizar que, mesmo após as famílias terem sido realocadas, o prédio está muito deteriorado, o que impossibilita o retorno imediato das atividades no espaço. “Solicitei, através de requerimentos, assim como o vereador Marcos Henriques, a retomada das atividades do Centro. A Prefeitura informou que a reconstrução e reativação do local demanda tempo e diversas ações”, informou. Ele anunciou que o gestor da Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes), Diego Tavares, já está empenhado na tarefa de reativação do espaço.

Em aparte, o vereador Marcos Henriques (PT) disse que o problema existe há muito tempo, privando a população da região de receber a atenção do poder público no tocante à cidadania. “Três anos é muito tempo para solucionar essa questão. Tenho a impressão de que é política de governo, pois existem três CRCs que estão do mesmo jeito”, alegou.

Marmuthe afirmou que o período de inatividade do Centro é menor, e garantiu que “o prefeito Luciano Cartaxo (PV) está envidando todos os esforços necessários para resolver esta situação”.

Notícias Relacionadas

Câmara encerra primeira turma do 'Aprendiz de Vereador' deste ano
Os aprendizes desenvolveram atividades supervisionadas junto à Escola do Legislativo, vereadores e profissionais dos gabinetes parlamentares, por um mês
Prestação de contas da Saúde, revisão do Plano Diretor e saúde mental são temas de audiências públicas na CMJP
No período entre os dias 20 e 24 de maio, o Legislativo Municipal ainda vai realizar uma sessão especial em alusão à ‘Semana da Família’
CMJP aprova reajuste de 4,17% para servidores da Educação do Município
Na votação desta quarta-feira (15), ainda foram apreciados cinco Vetos do Executivo
Audiência Pública: CMJP promove discussão sobre acessibilidade na Capital
Representantes de entidades cobraram ações para melhorar a qualidade de vida das pessoas com deficiência e mobilidade reduzida
Vereador alerta para combate à precarização de contratações e ao assédio moral nos locais de trabalho
Marcos Henriques (PT) também cobrou a realização de concurso público municipal para provimento de cargos da política de assistência social
Vereador relembra trajetória de Rômulo Gouveia na passagem de um ano do seu falecimento
Dinho (PMN) ressaltou que há um ano estava enterrando um grande amigo e um político paraibano destacado