Vereador sugere que todas as comissões possam analisar constitucionalidade de projetos

Lucas de Brito (PV) defendeu que o aumento do controle de constitucionalidade pode diminuir o número de vetos do Executivo Municipal a projetos da Casa

Por Clarisse Oliveira

Fotos Olenildo Nascimento

11/04/2019

O vereador Lucas de Brito (PV) sugeriu, durante pronunciamento na manhã desta quinta-feira (11), que todas as comissões permanentes da Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP) possam analisar a constitucionalidade das matérias legislativas em tramitação. O parlamentar destacou a importância de respeitar a Constituição Federal, como jurado no termo de posse para o cargo de vereador.

“Gostaria de fazer um apelo para que mudemos nosso Regimento Interno para habilitar outras comissões permanentes a contribuírem com a Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJ), e, assim, dividir com as outras comissões o controle preventivo de constitucionalidade”, propôs o parlamentar. Ele argumentou que o aumento do controle de constitucionalidade pode diminuir os vetos do Executivo Municipal por razão de inconstitucionalidade das matérias.

Lucas de Brito citou que, mesmo com o grande número de matérias propostas por essa Legislatura, a Câmara de João Pessoa teve 81% de aproveitamento, ou seja, apenas 19% dos projetos foram alvo de vetos do Executivo Municipal. “É um número a ser comemorado, mas não podemos cair no comodismo. O controle preventivo pode ser cada vez mais aperfeiçoado, para que seja possível aumentar ainda mais o aproveitamento das matérias”, defendeu o vereador.

“Temos que fazer com que as regras constitucionais de distribuição de competências e iniciativas sejam respeitadas, para reduzir o percentual de vetos. Temos que lembrar do juramento que nós fizemos ao tomar posse, de respeitar a Constituição Federal, mesmo que isso contrarie a vontade de uma maioria. Isso faz fortalecer a nossa democracia”, argumentou.

Apartes

O vereador Milanez Neto (PTB) destacou que a responsabilidade do controle de constitucionalidade não é só da CCJ, mas dos 27 vereadores da Casa, e que sempre vai reunir esforços para que esse trabalho seja, cada vez mais, aperfeiçoado.

Thiago Lucena reforçou a importância do respeito à Constituição Federal. “É muito romântico defender aqui na Casa matérias como a gratuidade nos estacionamentos e a proibição de canudos. Mas, e nosso juramento de respeitar a Constituição Federal, como fica?”, questionou.

Tibério Limeira (PSB) avaliou positivamente o aproveitamento das matérias da Câmara. “É de se louvar. Isso demonstra que, independente de situação e oposição, estamos fazendo um bom trabalho e um bom debate”, declarou.

Notícias Relacionadas

Câmara da Capital realiza votação na sessão ordinária desta quarta-feira (17)
Dentre as matérias apreciadas, a que propõe a obrigatoriedade de fornecimento de canudos biodegradáveis foi a mais debatida pelos parlamentares
Oposição cobra conclusão de obras na Capital e situação rebate elencando ações da Gestão Municipal
Leo Bezerra (PSB), Milanez Neto (PTB) e Dinho (PMN) se revezaram na tribuna, durante a sessão desta terça-feira (16) para tratar de obras e ações do Executivo Municipal
Parlamentares defendem a importância do Legislativo Municipal para sociedade
Os vereadores da Capital paraibana destacaram que o Legislativo Municipal é um poder instituído pela Constituição Federal, sendo a representação mais legítima da sociedade
CMJP aprecia 33 matérias em votação nesta quarta-feira (10)
Plenário deliberou acerca de tempo máximo de espera na rede municipal de saúde, implantação de relatório de arrecadação fiscal nos bairros e fiscalização das obras públicas por conselho popular
Câmara da Capital aprova ‘Censo de Inclusão da Pessoa Autista’
O instrumento tem o objetivo de mapear o perfil das pessoas com o Transtorno do Espectro Autista e desenvolver políticas públicas sociais, de saúde e educação
Audiência pública debate problemas causados pelas chuvas
Moradores de comunidades solicitaram trabalho emergencial e Prefeitura destacou ações e obras importantes